POST / CONTEÚDO GRATUITO 

Criatividade para ressignificar habilidades explorar as habilidades da sua rede




Organizar informações, fazer comparações, formular conceitos e construir conhecimento com base no aprendizado de nossas experiências são processos executados pelo nosso cérebro. Para este conjunto de funções/processos dá-se o nome de inteligência. E por se tratar de processos, nossa inteligência é dotada de uma incrível plasticidade, podendo ser moldada e melhorada à medida que aprendemos coisas novas.


Até um tempo acreditou-se que nós, seres humanos éramos dotados de uma única inteligência, onde se valorizava muito aspectos racionais e lógicos. Fatores estes fortemente presentes em testes de QI, por exemplo. Contudo, segundo o psicólogo Howard Gardner (1995), em sua teoria, a compreensão humana é composta por múltiplas inteligências independentes entre si. Cada ser humano possui um combinação singular de inteligências, tendo assim cada pessoa uma combinação única.


E como a nossa forma de nos relacionamos com o trabalho e o mercado está em constante mudança, aqui a criatividade entra como um fator importante para nos elevar do status de sermos diferentes para sermos um diferencial. Possibilitando ao indivíduo tornar sua singularidade o seu diferencial competitivo.


Dentro deste cenário, é possível pensar na criatividade como um maestro frente uma orquestra, onde ela articula diferentes composições de arranjos com nossas inteligências de acordo com o que precisamos resolver. Poderia ser esta habilidade chamada de Inteligência Criativa, termo citado por Daniel Quintana Sperb durante um TEDx onde ele trata esta como uma inteligência responsável por conectar e formar interações as nossas inteligências, explorando novas combinações de nossas habilidades em contextos dos mais variados possíveis.


Toda vez que aprendemos algo novo, registramos em nossa memória as novas informações junto a um conjunto de informações semelhantes que já estão lá. E nossa memória, casa de nosso repertório macro, não registra somente dados isolados, registra também procedimentos, maneiras de agir e pensar, configurando assim um mindset - modelo de pensamento.


O processo do coaching focado para um contexto de criatividade surge como ferramenta para mapeamento dos recursos intangíveis e comportamentais disponíveis no momento atual, ou seja, das habilidades, competências e conhecimentos que já possuímos, o que podemos reciclar, reaproveitar em outro contexto até então não explorado?


Aplicar a criatividade para nosso conjunto de habilidades, talentos e paixões, nos permite usar a nossa singularidade para quem sabe gerar novos modelos de negócios, inspirar uma liderança mais engajada, uma mudança de rota na carreira ou transformar nossa experiência e relação com nosso trabalho. Nem sempre mudar de trabalho ou empresa será a solução para vivermos mais felizes e conectados com o que fazemos.


As vezes lançar uma nova perspectiva para aquilo que estamos realizando e na forma como impactamos a vida de outras pessoas já pode ser uma grande virada de chave para te conectar verdadeiramente ao seu propósito, valores e metas de vida.


Uma das coisas mais incríveis que considero a respeito de desenvolver um olhar mais atento para combinar e conectar coisas, é que você não precisa ficar preso a ressignificar e repensar somente as suas habilidades, mas também as habilidades e competências da sua rede de relacionamentos, ou quem sabe da sua equipe.


Aqui você passa a ser o maestro criativo para criar novos arranjos com habilidades até então subutilizadas de sua rede.


Será que você precisa mesmo se tornar um contador para para administrar a contabilidade do seu negócio sendo que você pode ter alguém por perto que possa ter mais expertise e contribuir com mais eficiência?


Será que você precisa mesmo de tantos recursos financeiros para levantar um projeto? Será que não tem alguém na sua rede que possa contribuir para realizar um protótipo?


Para começar, liste tudo o que sabe fazer, tudo o que gosta fazer e pense em quais outros contextos estas habilidades poderiam ser úteis. Como você poderia transformar uma paixão ou um hobby em um negócio paralelo que agregue uma renda extra no mês?


Depois de praticar com você mesmo, comece a observar sua rede de relacionamentos.

Fabio Júnior canta sobre a outra metade da laranja no amor e da sua alma gêmea. Já eu, te sugiro que a outra metade da sua ideia, recurso ou da sua solução pode estar mais perto do que você imagina.

Ligue seu radar criativo e vá para arena.


Quer ou precisa dar uma virada na vida profissional para fazer algo faça mais sentido para você?

Não deixe de ler o artigo Design Thinking para recalcular a rota profissional !


#habilidades #competências #carreiras #combinatividade #recursos #inteligênciacriativa



34 visualizações
  • Instagram Pamela Machado
  • Spotify Pamela Machado
  • LinkedIn
contatos_v.png
contatos-02.png